De Seda (2015) 2019-02-04T15:10:45+00:00

Project Description

Fotografias © Sara Roda; Inês Galvão Teles

De Seda

Fios tecidos para amaciar o ar.
Onde fica a sua origem? Para que ponto se orientam? Que linhas provocam?
Um labirinto invisível habitado por uma bailarina, que gera transformação. Um dispositivo que se molda e afina, permitindo objetificar o espaço, o tempo e o som através da dança. Materializa, assim, o imaterializável.
É proposto um jogo entre real e virtual, expresso na invisibilidade dos fios de seda e numa coreografia tornada imprevisível pelo próprio espaço. Um caminho de segredos e de magia estética, sonora e abstracta.

Estreia Festival IF (Barcelona) 04.11.2015

Circulação 
Antic Thetre (Barcelona) 08.11.2015
Teatro Estúdio António Assunção (Almada) 21.11.2015
Culturgest (Lisboa) – 02 e 03.04.2016
Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas (Açores) – 17.06.2016
Teatro Garcia de Resende (Évora) – 18.10.2017
Museu da Marioneta (Lisboa) – 03 e 04. 05.2018

Ficha Técnica

Direção artística, coreografia, interpretação Marina Nabais
Figurinos Ainhoa Vidal, Marina Nabais, Nuno Nogueira
Assistência coreográfica Ainhoa Vidal
Cenografia Marina Nabais em colaboração com Gonçalo Alegria
Espaço sonoro Gonçalo Alegria
Desenho de Luz Miguel Cruz
Vídeo Vagalume Filmes
Produção Marina Nabais Dança, associação cultural
Co-produção Culturgest
Apoios Câmara Municipal de Almada, Companhia Clara Andermatt, DEVIR, Festival IF Barcelona, Teatro Extremo
Agradecimentos Aninha Elyseu, Ângela Ribeiro, Catarina Alfaia, Clara Antunes, Rita Borges
Duração 45’
Público-alvo maiores de 8 anos

O espetáculo funciona particularmente bem com o público adolescente, devido à sua fisicalidade específica e ao estímulo sensorial induzido pelo corpo em contato com o dispositivo cénico, produzindo vibração e uma grande quantidade de tensão entre o som e o silêncio. De seda também acolhe um imaginário de formas animadas. O público tende a reconhecer imagens e produzir narrativas relacionadas a aspectos orgânicos.